Livros


O boneco Capitão Barbante, criado pelo menino Marcos, nasceu de pedaços de jornais velhos, canetinhas coloridas e barbantes. Depois de muitas brincadeiras, o pobre boneco é arremessado para o alto, enterrado na areia e abandonado no quintal pelo menino. E foi assim que  o Capitão Barbante despertou para a vida, indo buscar o que a imaginação de seu criador  inventara para ele: seu barco perdido.





Nessa divertida versão do clássico conto infantil "Gingerbread man" (o homem biscoito), Henrique Vale une a história do esperto menino biscoito ao nosso folclore. Mas será que a esperteza desse biscoito cheio de vida resistirá a uma onça faminta?




Já em seu terceiro livro infantil, este escritor paulista radicado em Belo Horizonte teve em uma cena corriqueira (uma menina passeando com um picolé em um parque público) a inspiração para esta obra, ilustrada pela recifense Hallina Beltrão. Uma embalagem azul, em forma de picolé, esquecida por trás dos arbustos da casa de Úrsula logo depois da virada de um suposto carrinho de sorvetes, é o convite para um mergulho em um universo fantástico construído pelo autor. 





Participação com o conto "Porta dos fundos".

2 comentários:

  1. olá Henrique, gostei muito da sua idéia do boneco de jornal. Também escrevo e interesso-me muito por literatura.
    Abraços.
    Elisabete

    ResponderExcluir